FiBrasil, joint venture criado pelo Grupo Telefônica e o CDPQ, começa a operar no Brasil

A Vivo anunciou nesta última semana que a FiBrasil (FiBrasil Infraestrutura e Fibra Ótica S.A.), operadora de fibra neutral criada pela Telefônica Brasil (Vivo), a Telefônica Infra, unidade de infraestrutura do Grupo Telefônica, e a canadense Caisse de dépôt et placement du Québec (CDPQ), anunciaram o início das operações da empresa no país. A FiBrasil começará a operar em 34 cidades (1,6 milhão de lares) e espera cobrir mais 500.000 antes do final do ano.  O anúncio foi feito oficialmente em março. 

O Grupo Telefônica e o CDPQ  detém cada um 50% do capital da FiBrasil. A participação do Grupo Telefônica é distribuída igualmente entre a Telefônica Brasil (Vivo) e a Telefônica Infra. A nova empresa terá um equipe independente, e será liderada por um CEO (Chief Executive Officer) e um comitê executivo, com mais de 150 funcionários.   

Começando com uma cobertura inicial de 1,6 milhão de lares, a FiBrasil vai implantar infraestrutura de fibra para 5,5 milhões de lares e empresas nos próximos quatro anos, e vai fornecer acesso a uma rede de fibra neutra de alta velocidade em um modelo de atacado para empresas que desejam expandir sua cobertura no Brasil. 

A Vivo é o primeiro cliente de atacado da FiBrasil, e contará com a infraestrutura da nova empresa para acelerar seu plano de expansão da rede de fibra nos próximos anos. Com a FiBrasil, a Vivo alcançará 24 milhões FTTH HPs até o final de 2024. Como uma operadora de atacado neutra, a FiBrasil dará a outras empresas de telecomunicações acesso à sua rede.